ANÁLISE DA ÁGUA VIRTUAL NA PRODUÇÃO AGROEXPORTADORA DA MICRORREGIÃO DE JABOTICABAL, MONTE ALTO E TAQUARITINGA

  • João Carlos Bergamaschi Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Fábio Luiz Checchio Mingotte Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
Palavras-chave: Água virtual, Pegada hídric, Sustentabilidade

Resumo

A presente pesquisa objetivou a quantificação de água virtual embutida nos alimentos em diferentes formas de produção. Esta água virtual é calculada no consumo de um produto que se desvincula da sustentabilidade. Sobre a insustentabilidade do modelo de consumo a presente pesquisa reflete a água “embutida” em produtos primários, a partir de uma realidade na microrregião de Jaboticabal, Monte Alto e Taquaritinga/SP. Com a presente pesquisa, analisa-se problemática: considerando que conceito de pegada hídrica, ajuda a compreender a crise de recursos hídricos na produção de alimentos, é possível os alimentos vendidos levarem mais água virtual embutida do que os próprios alimentos produzidos. Calculamos a água virtual embutida nos alimentos selecionados sob formas propostas pela pesquisa, totalizando em 11.923.683.108 m3 . Sendo assim, proteger os recursos hídricos do planeta levando ao surgimento de um novo conceito chamado “água virtual”.

Publicado
24/09/2017
Seção
Artigos